caderno-de-cinema

Home » Artigos » Atualidades do Passado

 

por Fernando Belens

 

PIXANDO

 um filme de Pola Ribeiro e Ana Nossa

 

No dia 13 de julho deste ano, pude assistir no espaço da Residência Universitária da Vitória, uma pequena mostra de filmes da Lumbra Cinematográfica, grupo baiano do qual fiz parte junto com Edgard Navarro, José Araripe e o próprio Pola Ribeiro. Foi uma noite prazerosa com um debate instigante. Promovida por Joel Almeida tinha como mote um reencontro com aquele espaço, onde nas décadas de 70/80 se estabeleceu um núcleo de resistência aos rigores com que era tratada qualquer manifestação contra a ditadura que passava por seus piores momentos, se houve algum “não pior momento”.

Os filmes dessa mostra foram: “Contos de Fardas”; “O Rei do Cagaço”; “Ora Bombas ou a Pequena História do Pau, Brasil”, “Exposed”  e o premonitório “PIXANDO”.

Está lá, escrito/pichado, no filme e nos muros da Salvador de 1980 e  registrado em super-8 :

 

A POLÍCIA TAMBEM MATA

GOVERNO FALHA POLICIA MATA

CERTAS DÚVIDAS

VIVA O SEXO

OS ANJOS DIZEM AMÉM

DEFECA E SUJA

A DURA REALIDADE

ESSE MANCHA É FALSO

POESIA PICHE

SEM SOLUÇÃO

NOS NUS AMAMOS

TEM A VER

OU FICAR A PÁTRIA LIVRE OU MORRER PELO BRASIL

SÓ SÉRIO

THANATOS É O UMBIGO DO MUNDO

OS CARETAS VÃO DANÇAR

O REI CAGA E FEDE

TODA PROPRIEDADE E UM ROUBO

ANISTIA PARA OS LOUCOS

ANTRO DE MALDADES

LSD NO CAFÉ DO PC

CADÊ VOCÊ?

QUEM NÃO É MARGINAL

NEGRO

FUME A MASSA

SE ABANDONE

SEXO ORAL

ABORTE

ABAIXOPAPA

SE SOLTE

MINTA

SOVACO

TREPE

NEM DEUS NEM…

VIVA OS MORTOS

VEM ZÉ

ABAIXO/ACIMA

GOVERNO FALHA POVO MALHA

MATE O MEDO

CERTAS DÚVIDAS

VIVA O SEXO

ANTRO DE MARGINAIS

DEUS É…

VIVA O COITO ANAL/ ABAIXO LENINE E MAO

FAÇA AMOR

ENTRE SEM BATER

NÃO VEJA A GLOBO

EU TE AMO

ANARQUIA

BRASILEIROS

POVO

PAN

O BOSTA

DR POVO

LIBERDADE

QUANTA PUTARIA

COITO ANAL DERRUBA O CAPITAL

O DESEJO VOA SOB AS ASAS DA HISTÓRIA

NEM HOMEM NEM MULHER

TRAIA SEU MARIDO

 

Na medida em que deliciosamente re-assistia ao filme, era impossível deixar de pensar na Primavera Tropical que abalou o país em junho; com milhões de pessoas nas ruas finalmente descobrindo o seu poder individual que na ação se torna coletivo. Era impossível não ver nas pichações ali exibidas o embrião da Revolta das Cartolinas, onde cada um criou seu próprio slogan, em que cada um manifestou seu ideário sem um comandante do pensamento, sem palavras de ordem únicas.

Uma das grandes funções da obra de arte é antever o futuro e, nesse aspecto, PIXANDO é um filme indispensável, nele o que é explicitado de modo furtivo e anônimo nos muros da cidade, se conecta com a exibição orgulhosa de uma juventude que constrói seus próprios espaços de reivindicação, revolta e grita, em cada cartolina que se fez bandeira.

 mani3

 

FICHA TÉCNICA

Roteiro, Montagem e Direção: Pola Ribeiro e Ana Nossa

Atores/Modelos: Edgard, Ana, André, Araripe, Guerra, Pola, Zé Bode e Olinto

Musica: Grupo Próxima Música/ Paulo Lima

Ano de Produção: 1980

Bitola: Super-8 / Cor

Duração: 18 minutos (o original tem muito mais)

Deixe um comentário