caderno-de-cinema

Home » Artigos » Casa Cambará

 

PROJETO CASA CAMBARÁ: JUNTOS!

 

por Antonio Risério

 

Implantando-se agora no Largo da Mariquita, na margem direita do Rio Lucaia, a CASA CAMBARÁ é um projeto da ASSOCIAÇÃO BEM-TE-VI DIVERSIDADE, começando a se constituir em centro de coleta e produção de informações relativas ao sítio do Rio Vermelho, nos mais diversos campos do fazer, do criar e do pensar.

A denominação – CAMBARÁ – vem do arbusto de flores perfumadas e frutos vermelhos que vicejavam nas margens do rio a que os tupinambás deram o nome de Camarajipe. Estudando o assunto, o historiador e tupinólogo Frederico Edelweiss escreveu: “Camará ou Cambará é uma flor vistosa, de matizes amarelo-vermelhos, que deram o nome português [Rio Vermelho] ao Camarajy dos índios por atapetarem as suas margens”. Uma planta nativa dos trópicos, que ganhou o nome científico de Lantana Cambara ou Lantana Brasiliensis.

Assumir este nome, para o centro que estamos a construir, revela o caráter essencial de nossa disposição diante do espaço em que nos plantamos – a um só tempo, ambiental, histórica, antropológica e urbanística. Vamos tratar, entre outras coisas, de águas urbanas, história indígena, lances educacionais, cobertura vegetal, presença negroafricana, trajetória náutica e pesqueira, economia local, desenhos e arquitetura do lugar.

O movimento inicial que estamos fazendo se articula a partir de duas pontas. De uma parte, um mapeamento geral das informações produzidas sobre o Rio Vermelho. Vale dizer, um levantamento textual, iconográfico, sonoro e audiovisual do que se fez que tenha relação com o bairro e sua gente. De outra parte, gravações de depoimentos de quem tem a nos dizer coisas de relevo sobre o lugar, do ponto de vista histórico ou da atualidade.

Estabelecemos informalmente nossas primeiras parcerias com a Propeg – que, através de Fernando Barros, nos franqueou acesso ao acervo do que a agência produziu focalizando o bairro – e a Fundação Gregório de Mattos, que, através de outro Fernando, o Guerreiro, nos abriu as portas do acervo da entidade.

Mas isso é apenas o começo. Pretendemos tecer parcerias com outras entidades que tenham tratado do bairro e com pessoas que possam nos dar lições e informações valiosas sobre o lugar.

E é justamente com este propósito que estamos entrando em contato com você. A Casa Cambará será construída, a cada passo, juntamente com todos aqueles que tenham interesse genuíno no Rio Vermelho e na Cidade da Bahia. É este o caminho para que venhamos a realizar um trabalho realmente rico e enriquecedor, no raio de alcance de nossas ações.

 

Deixe um comentário