caderno-de-cinema

Home » Artigos » Experiência no Brasil profundo

 

 

Por Aléxis Góis*

 

Segunda-feira, 15 de maio de 2017. Mais trezentas crianças esperavam ansiosas pela primeira sessão do Cine Diamantina, no recém-inaugurado Centro Cultural Ariadna Fernandes, em Andaraí. Antes do início dos filmes, diante da pergunta ”quem já foi ao cinema?, apenas dois bracinhos se esticaram orgulhosos. Para a maioria deles, era tudo novidade: o ingresso, o tapete vermelho, o letreiro luminoso, a sala escura, a tela grande.

Na noite do mesmo dia, a 60 km dali, em Ubiraitá, o pequeno distrito rural viu a sua praça pública sendo transformada por uma grande tela e diversas cadeiras, quebrando a rotina local. Os moradores deixaram a televisão de lado, perderam o jornal e a novela para viverem uma nova experiência ao assistir a “Menino da Gamboa” e “Jonas e o Circo sem Lona”.

Nos últimos quatro anos, o cinema nacional tem mantido uma regularidade de produção, com mais de 100 longas-metragens sendo produzidos ao ano. O cinema baiano segue o embalo, tanto em número de produções em cartaz nas salas pelo país, como em qualidade dos filmes, atestado por diversas premiações no Brasil e no mundo.

Apesar disso, o maior desafio a ser enfrentado pelo cinema nacional é chegar aos rincões de um território gigantesco, onde não há cinema e, muitas vezes, nenhum equipamento cultural. A televisão aberta, presente em quase todos os lares, não é uma janela disponível para a maioria das produções brasileiras e a velocidade de internet nas pequenas cidades ainda não é suficiente para a transmissão audiovisual.

É este o trunfo do Cine Diamantina: fazer a ponte entre a produção cinematográfica contemporânea e o público do Brasil profundo, não só democratizando o acesso aos filmes, mas proporcionando toda uma experiência cinematográfica e de arte-educação. Uma maratona de 21 dias de filmes e oficinas que ainda vai ter muitos momentos de descoberta e olhares ao encontro do cinema nacional.

O Cine Diamantina é realizado pela Épuras Laboratório Audiovisual e conta o apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Secretaria da Cultura e do Governo do Estado da Bahia.

Durante toda esta semana em Andaraí (15 a 21 de maio), a próxima semana (22 a 28 de maio) em Mucugê, e a seguinte (29 de maio a 4 de junho) no Capão, em Palmeiras), o Cine Diamantina realiza sessões diárias e gratuitas. A programação completa do evento pode ser consultada em www.cinediamantina.com e o dia a dia das atividades na página de facebook www.fb.com/cinediamantina

*Produtor cultural e assessor de comunicação do Cine Diamantina

fotos – Maíra do Amaral

Deixe um comentário