caderno-de-cinema

Home » Artigos » Mostra Guido Araújo

 

 

 

 

sav_2

por Jorge Alfredo

 

 

 

Imagino uma Mostra Guido Araújo, com catálogo, revisão crítica da sua filmografia, palestras e debates e exibição nos cinemas. Na equipe técnica dos filmes de Guido estão Thomaz e Pedro Farkas, Vito Diniz, Edgar Moura, Antonio Luiz Mendes, Timo Andrade, Manfredo Caldas, Sergio Muniz, Jorge Bodanski, Peter Pryzgodda, Chico Liberato, Martin Müller e Martin Schäfer, entre outros.  Um luxo, hein!
São 6 documentários de curtametragem; “Maragogipinho”, “Feira da Banana”, “A morte das velas do Recôncavo”, “Lambada em Porto Seguro”, “Raso da Catarina” e “Festa de São João”. A duração total da exibição; 112 minutos, cabe em disco Blu Ray e/ou Dvd.

Vejam o que diz André Luiz Oliveira sobre Guido Araújo; “Além de ter sido, junto a Walter da Silveira, um dos fundadores do Curso de Cinema que na década de sessenta foi responsável pela formação de inúmeros cineastas baianos nos quais me incluo, a Jornada de Cinema de Guido foi durante anos a única vitrine do cinema local e de um cinema brasileiro na contra-mão do cinemão. Importante também é resgatar a sua filmografia que, pelo seu espírito gregário de servidor, aliado a uma dose de humildade excessiva, relegou à segundo plano a sua obra documental excluindo-a da sua biografia para tornar-se o homem da Jornada. Sempre com problemas financeiros para sua realização, Guido levou a Jornada muito além do previsível ao sobreviver a várias ditaduras tanto a militar quanto a econômica e outras mais sutis e obscuras que tentaram sistematicamente impedir a sua obstinada função histórica. Este sim é um homem de cinema em todos os sentidos.”
Portando, essa Mostra é uma homenagem da Bahia aos 80 anos do criador da Jornada Internacional de Cinema da Bahia.
Guido está sendo homenageado em São Paulo. Quando retornar, vamos gravar com ele nas cidades onde ele rodou os seus filmes. A seguir, esses depoimentos serão exibidos na televisão, juntamente com os filmes da Mostra Guido Araujo. E na sequencia, exibidos em telões em praças públicas, escolas, universidades… Ainda é um projeto, mas é assim que realizamos nossos sonhos.
VIVA GUIDO ARAÚJO!

Aqui, no Caderno de Cinema, através desses links, você pode conferir a ficha técnica e as sinopses desses seis filmes de Guido Araújo.
“Maragogipinho” -1969, Feira da Banana” – 1972/73 e “A Morte das Velas do Recôncavo” – 1976, compõem uma trilogia, onde o saveiro – principal meio de transporte entre as regiões produtoras do Recôncavo da Bahia – está no foco principal da história. Neles, Guido Araujo se cerca do auxilio luxuoso de Vito Diniz e Thomaz Farkas, nas câmeras e direção de fotografia.  Provavelmente, é o registro mais precioso dessa atividade exercida pelos saveiros da Bahia. Pedi a Guido que me contasse como isso se deu, e ele escreveu esse novo texto sobre a trilogia dos saveiros;

http://cadernodecinema.com.br/blog/a-trilogia-de-guido-araujo/

 sav2

 

http://cadernodecinema.com.br/blog/raso-da-catarina/

http://cadernodecinema.com.br/blog/feira-da-banana/

http://cadernodecinema.com.br/blog/a-morte-das-velas-do-reconcavo/

http://cadernodecinema.com.br/blog/lambada-em-porto-seguro/

http://cadernodecinema.com.br/blog/festa-de-sao-joao/

http://cadernodecinema.com.br/blog/maragogipinho/

mostra Guido Araujo

Um Comentário...

Deixe um comentário